ENGAJE-SE (participação social e voluntariado)

17) Manifeste suas convicções para o mundo. Pode ser abrindo um blog, com temas de interesse político de LGBT, ou mesmo escrevendo uma carta a uma revista de grande circulação ou ao jornal da sua cidade. Opiniões favoráveis aos nossos direitos precisam ser ouvidas pela sociedade.

18) Colabore com pesquisas sobre LGBT, seja sobre saúde, direitos, violência ou qualquer outro tema. Para que as autoridades tracem políticas públicas, elas precisam conhecer melhor nossa população.

19) Considere a ideia de fazer algum tipo de trabalho voluntário. Há muitos segmentos que precisam de ajuda, dentro e fora do universo LGBT.

20) Existem muitas ONGs organizadas para defender interesses da população LGBT. Tenha um pouco de curiosidade e disposição e procure conhecê-las. Informe-se sobre os projetos, divulgue suas campanhas, atividades e iniciativas. Nós listamos algumas delas na barra lateral deste blog.

21) Preste ajuda financeira a ONGs, casas de apoio ou iniciativas pró-LGBT cujo trabalho você conheça. Para conseguir mais doações, faça um jantar ou festa e peça aos amigos para trazerem dinheiro, no lugar do presente. Se você tem uma boate, bar ou similar, uma maneira de colaborar é escolher um dia por ano e destinar uma parte da renda que faturar.

22) Pense também em outras formas de auxílio material, além de dinheiro. Casas de apoio recebem doações de roupas, móveis, utensílios e até produtos de limpeza. Ou a cesta básica que você recebe no trabalho e não utiliza. Ou aquele computador velho que você encostou quando comprou um mais moderno.

23) Ofereça-se para traduzir textos dos sites de instituições pró-LGBT para o inglês, o espanhol, o francês ou outras línguas que você conheça. Você não precisa sair de casa, não gasta nada e faz um trabalho que custa caro para a maioria das entidades.

24) Colabore oferecendo algumas horas semanais do seu trabalho. Conforme o seu ramo de atividade, você pode prestar assessoria jurídica a uma ONG, ou atendimento psicológico a pacientes convivendo com o vírus HIV/AIDS, ou desenvolver quaisquer outros trabalhos na sua especialidade. Seja criativo e pense em como aproveitar sua formação para colaborar com a causa.

25) Se você é homem, relaciona-se com outros homens e não contraiu o vírus HIV, ofereça-se para participar do IPrEx. É uma pesquisa em escala global para testar um medicamento usado no tratamento de soropositivos e descobrir se ele é eficaz para evitar o contágio. O estudo é conduzido pelo Hospital das Clínicas (São Paulo) e pelo Instituto de Pesquisa Evandro Chagas da Fiocruz (Rio de Janeiro). Outras pesquisas sobre vacinas e medicamentos devem ser implementadas até a obtenção de resultados no combate ao HIV. Todas merecem sua atenção.

4 comentários:

observatoriodajustica disse...

Parabéns pela iniciativa!
Gostei muito de todas as dicas, mas gostaria de ressaltar esse ponto: o engajamento.

Há pouco tempo resolvi utilizar minha formação acadêmica para fazer algo de útil para a sociedade, particularmente no tocante ao segmento LGBT e às mulheres.

Não quero soar como uma ativista chata, mas se nem os gays e lésbicas parecem se importar com as reivindicações, quem irá?

E infelizmente, pelo o que eu percebi por meio das redes sociais destinadas ao público LGBT, a minoria é engajada.

Claro que não se trata de um problema específico desses segmentos, a sociedade como um todo é assim.

É que rola aquela expectativa de que essas pessoas, por serem discriminadas, serão mais engajadas, menos preconceituosas e naturalmente mais inteligentes.
Mas não é bem assim, obviamente.

Eu escrevi um artigo-resposta ao Conjur, sobre o PLC 122/06, encaminhei ao Parada Lésbica e até agora não obtive resposta. Enquanto isso, o site continua publicando textos sobre sexo e assuntos supérfluos.

Na esfera jurídica obtive um pouco mais de êxito. Contudo, seria muito mais fácil contar com apoio dos interessados.

Abraços
@nanda_morelli

Das Loka disse...

Ananda, compartilhamos estas idéias contigo, existe em nossa comunidade LGBT uma desunião gritante, em parte podemos considerar como reflexo da sociedade em geral, mas também pelo medo de se engajar e falta de cultura nosso país neste sentido.
Ananda pode contar com o nosso interesse sim, entre em contato conosco no e-mail...
Divulgue nosso site e venha ferver com a gente...


Beijos em Arco-Íris

Introspective disse...

@Das Loka: Ficamos felizes que nossas ideias se espalhem por mais pessoas, mas isso não dá a vocês o direito de copiarem o conteúdo do nosso blog na íntegra, sem darem o devido crédito. Essa é uma violação de direitos autorais que são nossos, meus e do resto da aquipe. Pior ainda é a sua cara-de-pau em responder aos comentários feitos no 30ideias como se você fosse autor do projeto. Peço educadamente que apague o post em que copia integralmente o nosso texto, e evite que nós tomemos as providências cabíveis. Obrigado.

Tatá - Ataulfo Santana disse...

Olá! Parabéns, Thiago!

Gostei muito do texto, o descobri na página do Tony Goes.

Estou construindo um blog sobre cultura LGBT - brgay.blogspot.com - e estou muito entusiasmado com os resultados!

Ao ler o seu post "Engaje-se" me senti muito identificado! Além do blog fui voluntário no CAEHUSP, na Associação Diversidade, e mais recentemente, no Casarão Brasil - Associação GLS.

Espero uma visita! Quem sabe possamos trocar links.

Um beijo carinhoso e um abraço solidário.

Tatá